LED: entenda porque essa é a tendência para as torres de iluminação – parte 1



LED representa a sigla para Light Emitting Diode (diodo emissor de luz). Diodos são componentes eletrônicos com dois eletrodos (um ânodo e um cátodo) através dos quais a eletricidade flui - caracteristicamente em apenas uma direção (do ânodo para o cátodo). São geralmente feitos de materiais semicondutores, principalmente silício ou selênio em estado sólido. Quando a corrente elétrica passa pelo material semicondutor, o dispositivo emite luz no espectro visível.

Basta uma ida ao supermercado para observar que as lâmpadas com esta tecnologia ganham cada vez mais espaço nas prateleiras em relação a todos os outros tipos. E não tem como isso ser diferente. Lâmpadas LED duram muito mais, consomem muito menos, são menores, mais resistentes, mais sustentáveis e possuem inúmeros outros benefícios quando comparadas com suas alternativas. O único fator que ainda restringe o mercado para os LEDs é seu alto custo inicial de aquisição, o que nos últimos anos tem apresentado forte tendência de queda. E esta tendência aponta para um futuro próximo onde este tipo de lâmpada será a predominante. Não apenas no uso doméstico, mas também nas aplicações mais específicas, inclusive no mercado de construção e mineração, com as torres de iluminação.

Estes equipamentos são essenciais para garantir segurança e produtividade em obras que precisam acontecer além da luz do dia. Atualmente o padrão de mercado é o uso de lâmpadas de haletos metálicos (também conhecidas como “metal halide”), que produzem luz com a passagem de uma corrente elétrica através de uma combinação de mercúrio e gás haleto metálico.

Já existem, entretanto, diversos modelos de torres de iluminação no mercado, que propõem a troca destas tradicionais lâmpadas por tecnologia de LED.

E quais são as vantagens específicas que isso traz? A lista é tão grande que tivemos que dividi-la em dois posts. Vamos começar pelas questões de maior impacto financeiro. Considerando uma análise de torres de iluminação convencionais versus LED de mesmo porte e de um mesmo fabricante (para que a comparação seja mais direta), os principais itens a serem considerados são:

- Vida útil 5 vezes superior, em média: enquanto as lâmpadas de haleto metálico duram cerca de 6.000 horas, as de LED duram 30.000. Ou seja, o custo de manutenção das lâmpadas e de sua respectiva mão de obra é significativamente menor com a tecnologia LED.

- Eficiência energética: a principal característica do LED é ser a fonte de luz de menor consumo de energia que existe. Em uma torre de iluminação, isto impacta no consumo de diesel. Enquanto uma torre usando haleto metálico consome 2 litros/hora, um modelo com LED demanda somente 0,7 l/h nas mesmas condições de operação.

- Produtividade: as lâmpadas de haleto metálico requerem um tempo de aquecimento de vários minutos. Já os LEDs não necessitam de praticamente nenhum tempo de aquecimento. Eles atingem o máximo de brilho instantaneamente, conferindo muito mais agilidade à operação. Podem ser ligados e desligados sem nenhum intervalo, quantas vezes se desejar.

- Depreciação de lúmens: o fluxo luminoso é medido através de lúmens. É uma unidade padrão do Sistema Internacional de Unidades. Toda lâmpada tem sua capacidade de iluminação avaliada nesta medida. A depreciação de lúmens é um processo inerente a qualquer lâmpada, e consiste no declínio de sua capacidade de iluminação ao longo do tempo. Em uma lâmpada de haleto metálico isso acontece de modo relativamente rápido. Normalmente, na metade da vida da lâmpada, a depreciação de lúmens já está em 50%. Por isso os fabricantes de torres de iluminação recomendam a troca das lâmpadas muito antes do final de sua vida útil efetiva. Mas mesmo com esse cuidado, é comum a perda já de 20% nos primeiros 6 meses, o que é muito, em pouco tempo (sendo que ela ainda consumirá a mesma quantidade de watts). Aqui o LED leva outra vantagem, pois o mesmo nível de depreciação só é atingido em torno de 100.000 horas de operação.



Por todos esses fatores econômicos que vimos, podemos dizer que lâmpadas de LED “se pagam” ao longo do seu tempo de vida útil. Mas ainda existem outros aspectos a serem considerados, como impacto na qualidade do trabalho, segurança e questões ambientais. Veremos isso em breve no próximo post. Continue conosco, se inscreva para receber nossos alertas de e-mail e não perca!

 

 
Loading
Conheça Nossos Canais:








 

VÍDEOS EM DESTAQUE

Assista o vídeo
Atlas Copco - Compressores de ar portáteis - Hard Hat (Carenagem reforçada)
Assista o vídeo
Atlas Copco - Compressores de ar portáteis - Hard Hat (Carenagem reforçada)
 

Sobre o blogER

O blogER, é um blog feito para engenheiros e profissionais da construção civil. Para saber as novidades do setor de energia portátil, entre no nosso blog, e também nos acompanhe nas redes sociais.

 
 

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Nome:

E-mail:

Telefone:

Comentário: